Coleta Seletiva: Importância e como ela afeta nosso planeta

Coleta Seletiva: Importância e como ela afeta nosso planeta

A Coleta Seletiva é tema antigo: mas que merece atenção a cada dia que passa. Depois do início e avanço da Pandemia Covid-19, tivemos vislumbres de como os cuidados com a saúde da população – e do planeta – deve ser sempre uma prioridade. 

Desta forma, compreender melhor como a coleta seletiva funciona, sua importância e como a educação ambiental será muito importante para avançar nos cuidados com o meio ambiente. 

Venha junto com o ForestBank e compreenda melhor sobre este tema tão relevante! Continue a leitura. 

O que é Coleta Seletiva? 

Para começar, é importante contextualizar o que de fato é a coleta seletiva: 

Podemos entender a coleta seletiva como o conjunto de práticas destinadas ao descarte consciente de lixo, separação de materiais para reciclagem, combate à poluição e disseminação de doenças e muito mais. 

Desta forma, torna-se possível o encaminhamento dos materiais destinados à reciclagem, de maneira organizada, combatendo a poluição de solos, rios e mares, sendo fator importante para contribuir com a preservação da fauna e flora. 

Vale ressaltar que o conceito de coleta seletiva está diretamente ligado à reciclagem, uma vez que uma impulsiona a plena atividade da outra. 

Essa relação é importante para o reaproveito de materiais, permitindo melhor processo de produção, muitas vezes de maneira mais econômica. 

Problemas gerados pela falta de descarte consciente 

Falar de poluição se tornou algo quase genérico: todo mundo fala, mas as reais mudanças são movidas por poucos. Por isso, os esforços são tanto práticos como teóricos, tendo a informação como importante passo para conseguir reunir toda a população em prol desta causa. 

Tomemos a pandemia de Covid-19 como exemplo de como a poluição é, para muitos, velada: 

Segundo dados encontrados no site das Nações Unidas, a poluição gerada por máscaras e outros itens utilizados durante este período de pandemia é alarmante:

Estima-se que cerca de 75% dos itens descartados irão parar nossos oceanos e/ou aterros sanitários. Fato é: o impacto ambiental causado será grande, principalmente devido ao tipo de material não degradável dos itens em questão. 

Com este tipo de impacto, a dor é ambiental e também acontece no bolso, já que o investimento para conseguir combater o problema pode gerar custos altíssimos. 

O Órgão das Nações Unidas responsável pelo Meio Ambiente, Pnuma, estima US$ 40 bilhões de investimentos necessários em áreas como a pesca e o turismo. 

Ainda com base em dados do Pnuma, estima-se que até o 2025 o número de poluição por lixo seja 2,2 milhões de toneladas, sendo necessário que as mudanças para reduzir os números dessa previsão comece hoje mesmo. 

Educação e gestão ambiental 

educação ambiental - coleta seletiva e reciclagem ForestBank

Afinal, como um planeta de bilhões de pessoas pode se conscientizar da mesma forma? 

Através da educação ambiental, claro! Compreender como combater os impactos gerados por todos – inclusive identificando a atuação de cada área em específico – é primordial para conseguir impulsionar a comunicação entre povos em prol de um melhor tratamento ambiental, de maneira global. 

Assim, desde mudanças caseiras – como a própria coleta seletiva, por exemplo – até outras iniciativas como o desenvolvimento de leis e a mobilização das empresas na luta pela preservação ambiental devem ser tomadas de maneira prioritária. 

Fato é que nessa luta nós somos os vilões e também os heróis, e cabe a nós realizar a mobilização necessária para preservar o meio ambiente e nossas próprias fontes de vida. 

Aí entra, como acontece com o ForestBank, a gestão ambiental: o entendimento que, enquanto empresas, nosso poder de dar vida a projetos socioambientais é maior, não somente movendo toda a empresa, mas encontrando pessoas que possuem os mesmos objetivos que nós. 

Assim, uma empresa que valoriza práticas que ajudam a reduzir a poluição e os danos ambientais (seja na construção civil, geração de energias e todas as outras áreas) é o modelo de negócio do futuro, movida por pessoas que se importam com o futuro da humanidade. 

Sendo assim, a coleta seletiva pode ser o primeiro passo para começar a transformar o mercado em um grande veículo de mobilização social em prol de um mundo mais sustentável, ecofriendly e humanitário! 
Conheça mais sobre a coleta seletiva no meio empresarial acessando o site da ForestBank e faça parte do time de quem deseja um mundo melhor, clique aqui!

Este post tem um comentário

Deixe um comentário